Volta Redonda amplia serviço de abordagem a animais em situação de rua

Coordenadoria de Bem-Estar Animal em parceria com a SMAC vai estender cuidados aos ‘cãompanheiros’ da população em vulnerabilidade social

Por Abraão Oliveira 30/07/2021 - 10:33 hs

A Coordenadoria de Bem-Estar Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), em parceria com a SMAC (Secretaria Municipal de Ação Comunitária), vai estender a partir desta semana o serviço de abordagem social realizado com a população em situação de rua aos animais na mesma condição. 


A parceria surgiu devido à chegada do frio intenso na região, a previsão meteorológica acende o sinal de alerta, não apenas em relação às pessoas em situação de rua, como também aos animais, que precisam de ajuda com a chegada do frio rigoroso. 


Através dessa parceria, a Coordenadoria de Bem-Estar Animal, junto ao Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais, lança a campanha “Cachorro Quente” fornecendo aos animais em situação de rua: cobertas, caminhas, potes, ração e roupinhas, que serão entregues aos animais durante as abordagens. 


As pessoas interessadas em ajudar na campanha podem entregar os materiais nos seguintes pontos de apoio: SMMA– Rua Gen. Silvio Raulino de Oliveira, número 139, bairro Ponte Alta, de 08h às 17h. No Centro Pop – Rua Deputado Geraldo de Biasi n° 298, Aterrado, ao lado do Hospital Dr. Nélson Gonçalves, no horário de 08h às 20h, e na loja Pet Star– Rua 18 - B, 47, na Vila Santa Cecília, de 09h às18h30. 


A diretora do Departamento de Proteção Especial (DPES), da SMAC, Denise de Carvalho destacou a importância da iniciativa. “É de suma importância a realização dessa campanha, pois sabemos da relação dos usuários com os animais, inclusive no Centro Pop temos um canil para que as pessoas que acessam possam estar perto dos seus pets”, disse. 


A coordenadora do Serviço Especializado em abordagem social da SMAC, Joveline Batista, comentou que durante os atendimentos com a população em situação de rua percebe o afeto dos usuários com seus animais. 


“Muita das vezes eles não aceitam ir para abrigo, pois não querem deixar seus cachorros abandonados. E diante dessa frente fria estamos em parceira com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para proteger os bichinhos que são tão companheiros dos nossos usuários”, falou. 


Proteção animal 


A coordenadora de Bem-Estar Animal, Alexsandra Fernandes, explicou que há muitos animais que vivem nas ruas/comunitários, e outros convivem diretamente com moradores em situação de rua. E a prefeitura não possui um local para acolher esses animais devido à grande quantidade. A coordenadora pede que as pessoas ajudem a proteger os animais que vivem próximos de suas residências. Segundo ela, essa proteção pode ser feita com pequenos gestos que podem salvar vidas. 


"O ideal é sensibilizar a população de forma geral para que as pessoas coloquem uma casinha na frente da casa, uma caixa de papelão (encapada com plástico e em cima de paletes) ou uma bacia com uma cobertinha, doem uma roupinha para o animal de rua ou acolham, colocando na garagem. Esses animais são protegidos pela Lei Municipal 4.924/13 - artigo 9°, então todos podem e devem cuidar, alimentar e defende-los”, destacou ela.


É muito comum os animais se abrigarem das intempéries climáticas embaixo de veículos estacionados nas ruas, e os felinos costumam entrar nos motores dos carros por ser quentinhos, portanto antes de dar a partida, verifique se não há nenhum animal nessas condições.


Vale salientar ainda que, durante o frio, o gasto calórico aumenta para manter o corpo funcionando melhor, por isso, os animais precisam se alimentar muito mais. Sendo assim, também é importante colocar vasilhas com ração e água para eles.